Aos Leitores do blog

Sejam Bem-vindos!!! Este é um espaço dedicado a arte e aos seus (futuros) admiradores. Ele é uma tentativa de despertar em seus visitantes o gosto pelo assunto. Aqui, poderão ser encontradas indicações de sites, livros e filmes de Artes Visuais, imagens de artistas, alem do meu processo de trabalho. É o meu cantinho da expressão. Espero que sua estadia seja bastante agradável e proveitosa.
Este Blog é feito para voces e por voces pois muitas das postagens aqui presentes foram reproduzidas da internet. Alguma das vezes posso fazer comentarios que de maneira parecem ofensivos porem nao é minha intençao, sendo assim, me desculpem. Se sua postagem foi parar aqui é porque ela interessa a mim e ao blog e tento focar os pontos mais interessantes. A participaçao dos autores e dos leitores é muito importante para mim nestes casos para nao desmerecer o texto nem acabar distorcendo o assunto

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

SOBRE O NOVO NA ARTE


    No tópico do dia 18/01, citei que tudo em arte de certa forma já foi criado.Não há novidades no ramo apenas uma reestruturação do que já existe e aqui esta um texto que comprova isso (não apenas no ramo da arte mas na vida em geral)

 ARQUÉTIPOS (modelos): O Nosso Programa Básico
                                                                                                     Leonardo Mourão

   Se você se considera um livre pensador, com uma mente indendependente o suficiente para ideias únicas, absolutamente inovadoras, que jamais ocorreram a outros seres humanos, é melhor pensar de novo. Ao analisarmos os princípios da psicologia analítica, fundada pelo psiquiatra suíço Carl Gustav Jung (1875-1961), concluiremos que a maior parte daquilo que pensamos, conjecturais e acreditamos ter sido descoberto por nos mesmos já foi pensada, já esta escrita, já esta descrita e, de certa maneira, já era pré determinada.
    Isso não acontece porque antes de nós outros bilhões de homens e mulheres já pensaram, imaginaram e sonharam todas as possibilidades existentes sobre a mesa. Como se fosse possível já terem se esgotado todas as ideias e sacadas. Não, o que faz com que as linhas gerais do nosso comportamento corram pelos mesmos trilhos - tenhamos nascidos em São Paulo, nas Ilhas Salomão ou há 20 mil anos nas savanas africanas - é a existência de esquemas mentais que habitam, de forma indefinida e eterea, os mais profundos recônditos de nossa mente. São os chamados arquétipos ou, como a psicologia junguiana também os classifica, o inconsciente coletivo.
    Acreditar nisso costuma ser um desafio para a nossa autoestima, mas a exaustiva pesquisa realizada por Jung, e confirmada metodicamente por ele na analise de centenas de pacientes, mostram que nós todos compartilhamos essa serie de impressões mentais inconscientes - independentemente da nossa origem, cultura e raça, que são determinantes para sermos o que somos. Assim, ao nascermos, já trazemos em nossas mentes imagens genéticas e poderosas da figura da mãe, do pai, de futuros parceiros, filhos, nascimento e morte. Isso mesmo antes de falarmos ou termos pensamentos conceituais,lógicos. Essas imagens serão o norte de nossa jornada; o ponto de referencia, a estrutura sobre a qual construiremos nossas vivências afetivas em sociedade.

Ate a próxima postagem: "Intervenção Urbana" dia 15/02. Que é uma Serie sobre arte de rua e suas modalidades
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...