Aos Leitores do blog

Sejam Bem-vindos!!! Este é um espaço dedicado a arte e aos seus (futuros) admiradores. Ele é uma tentativa de despertar em seus visitantes o gosto pelo assunto. Aqui, poderão ser encontradas indicações de sites, livros e filmes de Artes Visuais, imagens de artistas, alem do meu processo de trabalho. É o meu cantinho da expressão. Espero que sua estadia seja bastante agradável e proveitosa.
Este Blog é feito para voces e por voces pois muitas das postagens aqui presentes foram reproduzidas da internet. Alguma das vezes posso fazer comentarios que de maneira parecem ofensivos porem nao é minha intençao, sendo assim, me desculpem. Se sua postagem foi parar aqui é porque ela interessa a mim e ao blog e tento focar os pontos mais interessantes. A participaçao dos autores e dos leitores é muito importante para mim nestes casos para nao desmerecer o texto nem acabar distorcendo o assunto

terça-feira, 21 de maio de 2013

ARQUITETURA, CULTURA E PATRIMONIO

  A postagem de hoje tem muito a ver com o que eu pensava antes de fazer o curso tecnico de restauração: Arquitetura mesmo sendo qualquer construção humana, ela ainda esta assim como antes para mim era ligada ao objeto casa e por isso me passava desapercebida. Porem apos mudar para uma cidade historica na qual as "construções" se diferenciavam do que eu conhecia e volta e meia tinha que fazer tour pela cidade para fazer visita tecnica meu olhar foi sendo educado. Ou seja, precisou que alguem indiretamente me chamasse atenção para um objeto que eu estava acostumada a ver e olha-lo com outros olhos, dar um sentido aquilo e é isso que precisamos fazer com os fazers tanto humanos quanto naturais

Arquitetura, cultura e patrimônio


Por Romeu Duarte*

“No nosso ambiente profissional, a arquitetura ainda está longe de ser considerada em sua fundamental faceta cultural”.

De que maneira e em que medida a arquitetura faz parte da cultura de Fortaleza e do Ceará? Teria a arte de construir uma presença tão forte e intensa entre nós tal como outras manifestações culturais reconhecidamente relevantes como a música e as artes visuais, por exemplo? É algo que somente interessa aos arquitetos e a alguns poucos iniciados ou que mergulha fundo, embora silencioso, na alma popular? Ou a arquitetura só é percebida em seu potencial de uso ou valor imobiliário? Estas são indagações que brotam automaticamente quando se tenta identificar, no âmago de uma cultura como a nossa, que resta ainda desconhecida, a arquitetura como patrimônio tangível e intangível de um povo.

No nosso ambiente profissional, nos escritórios, na academia ou nas instituições de arquitetos, a arquitetura ainda está longe de ser considerada em sua fundamental faceta cultural. A quase inexistência de debates, exposições, publicações e premiações condena o nosso acervo, conformado pelas obras do passado e pela produção contemporânea, a um injusto e incômodo ostracismo, tornando-o desconhecido tanto para o público erudito quanto para o leigo.

Essa carência de reflexão e prestígio faz com que naturalmente vicejem preconceitos de toda sorte, geradores de comentários que revelam a arquitetura presa a um pantanoso meio onde imperam gostos e idiossincrasias. Muita construção, pouca arquitetura ou escassas informações e discussões disponíveis?

Nas camadas populares reina uma mitologia própria deste lugar, fértil produtor de mitos, que pouco ou nada tem a ver com a real essência do objeto ou lhe acrescenta algo de útil. O maior edifício de alvenaria do mundo, o túnel assombrado entre o sobrado e o teatro na Ribeira dos Icós e o palácio das carabinas apontadas para o povo são algumas dessas narrativas, que apenas fantasiam as edificações a que se referem. É bem verdade que nos últimos tempos tem havido uma preocupação coletiva com a proteção de alguns imóveis como bens patrimoniais, momento em que um edifício transcende a sua condição utilitária para ser compreendido como monumento histórico; entretanto, isso se dá em um hábitat onde essa prática ainda não pode ser chamada de tradicional ou corriqueira.

Oxalá, dentre outros esforços, a realização frequente de eventos tais como o Fórum Jovens Arquitetos Latino-americanos e o XX Congresso Brasileiro de Arquitetos/IAB-CAU, previsto para 2014 em Fortaleza, possa aproximar cada vez mais, nesta taba de Alencar, os substantivos que intitulam este texto.

*Arquiteto e professor da UFC
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...