Aos Leitores do blog

Sejam Bem-vindos!!! Este é um espaço dedicado a arte e aos seus (futuros) admiradores. Ele é uma tentativa de despertar em seus visitantes o gosto pelo assunto. Aqui, poderão ser encontradas indicações de sites, livros e filmes de Artes Visuais, imagens de artistas, alem do meu processo de trabalho. É o meu cantinho da expressão. Espero que sua estadia seja bastante agradável e proveitosa.
Este Blog é feito para voces e por voces pois muitas das postagens aqui presentes foram reproduzidas da internet. Alguma das vezes posso fazer comentarios que de maneira parecem ofensivos porem nao é minha intençao, sendo assim, me desculpem. Se sua postagem foi parar aqui é porque ela interessa a mim e ao blog e tento focar os pontos mais interessantes. A participaçao dos autores e dos leitores é muito importante para mim nestes casos para nao desmerecer o texto nem acabar distorcendo o assunto

terça-feira, 18 de setembro de 2012

ARTE – EDUCAÇÃO: EDUCAÇÃO PELA ARTE OU EDUCAÇÃO ARTÍSTICA?

 
                                                                          
Este é um texto que foi copiado a seguir é de autoria de Silvia Cruz formada em artes plasticas publicada em seu blog. Achei interessante as diferenciações que ela fez sobre a arte, educação artistica e arte-educação que muitas vezes achamos que é a mesma coisa e nao é assim como belas artes, artesplasticas e artes visuais. Enfim tudo é arte mas com focos diferenciados. Entao vamos a ele:
 
Arte – educação, Educação pela arte ou Educação Artística? 

A discussão sobre a terminologia utilizada para denominar a disciplina que ensina Artes, no ensino fundamental e médio, é importante, pois evidencia como essas diferentes nomenclaturas não são idênticas, pelo contrário, cada uma delas aponta para diferentes concepções do ensino da Arte.
 
Direi logo a terminologia que considero a mais coerente com a minha concepção de ensino da arte.
 
As escolas devem aderir a nome Arte para a disciplina que ensina Arte, simples assim. Sem associação com outras áreas, sem pedir licença e sem explicações, assim como Português, Matemática e tantas outras disciplinas.  A  Arte possui questões teóricas, práticas e históricas a serem ensinadas aos alunos: como se dá a construção do pensamento através das imagens, suas implicações na criação e no cotidiano do aluno, como se desenvolvem processos criativos e como entende-los, as diversas formas de ler uma imagem, os diversos suportes da arte, as questões próprias da arte contemporânea etc. Todas esses são assuntos complexos e próprios da Arte, não passam pela educação. A Arte não é necessariamente parte da educação, por isso, sem hífen, sem / e sem eufemismo que nossa disciplina seja nomeada Arte e ponto.
 
Muito comum ainda hoje é o termo Educação Artística. Foi oficializado por uma lei na década de 1970 que visava incorporar a educação escolar as atividades artísticas porem de maneira incompleta e empobrecida. Muito do fracasso nesta incorporação das Artes no ensino esta no fato dessa lei ter tido como consequencia a formação de professores polivalentes: formando profissionais em artes plásticas, música e artes cênicas em um curso de curta duração (duração de 2 anos).

Infelizmente essa é uma concepção ainda muito disseminada por antigos e novos professores. São aqueles profissionais que vão para a sala de aula na intenção de apresentar as mais diversas técnicas possíveis de maneira descontextualizada. É a partir dessa concepção que as inúmeras aulas de “reciclagem” de “releituras” de imagem são disseminadas e repetidas em uma infinidade do que eu chamo de aulas/tutoriais.
 
O termo Educação pela arte aponta para a ideia de fusão perfeita entre arte e educação. Caracteriza-se por uma relação subjetiva com o mundo e visa uma formação cultural e humanística. Tem origem nas ideias do filósofo suíço Herbert Read (1948) que enfatiza a arte não apenas como uma meta na educação, mas também como parte integrante do seu próprio processo, que é por sua vez considerado também criador.
Teve pequena repercussão na forma de atuação dos profissionais da educação, no entanto, foi uma influência que possibilitou pensar as proximidades entre arte e educação e em suas influências recíprocas.
A Arte-educação é um movimento que surge no final da década de 1970, fora da educação formal, buscando novas metodologias e formas de ação dos professores. Visa valorizar o professor e reavaliar suas formas de atuação. Esse tipo de concepção do ensino considera:
“o espaço da arte-educação é essencial à educação numa dimensão muito mais ampla em todos os seus níveis e formas”.
“...nesse sentido, cabe, então, ao arte-educador o papel de agente capaz de transformar a escola e a sociedade.”
O papel transformador do professor de artes, na minha opnião, passa primeiramente pela sua eficiência em ensinar todos os aspectos de sua disciplina. É impreterível que o professor de Artes tenha como objetivo principal o ensino de todas as dimensões e aspectos de sua disciplina para só então assuma o também importante papel interdisciplinar da Arte e possa atentar as atuações da arte como agente transformador da escola e da sociedade. Isto porque um agente transformador se torna insipto se não é  conhecido  por seus professores e  alunos. 
Como conclusão retomo o que disse anteriormente, o nome Arte é suficiente, libertador e aponta para uma forma mais completa  do ensino da Arte. É importante ainda que independente da terminologia, a arte nas escolas seja sempre repensada conceitualmente por professores reflexivos e ativos.

fonte: arteimagemcotidiano.blogspot.com.br/2012/08/arte-educacao-educacao-pela-arte-ou.html
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...